segunda-feira, outubro 07, 2013

TECNOLOGIA: Telefone celular, mais comunista do que você imagina!

Por Cristiano Alves


Para o Dr. Karl Heinrich Marx, em "Crítica ao programa de Gotha", o bem estar dos operários é um objetivo da sociedade comunista

Se diz comunista, mas usa telefone celular e iPhone!!! Quem nunca ouviu essa frase, geralmente em tom histérico ou irônico, deste ou daquele ignorante direitista metido a conhecedor da história e da obra de Marx? A revelação que esse artigo fará certamente deixará muitos lambe-botas de capitalistas inquietos, talvez mesmo irritados. Certamente, ao usar um clichê tão caricato eles ignoram que uma invenção que costumam usar foi concebida originalmente num país socialista!

Segundo a lenda, "o primeiro telefone celular foi inventado nos Estados Unidos". A mesma insiste que em 3 de abril de 1973, o diretor da companhia Motorolla, Martin Kutcher, apresentou em Manhattan um dispositivo de telefonia celular numa exposição. Todavia, foi somente em 1979 que a Travel Eletronics passou a comercializá-lo. Pesava quase um quilo, e seu valor era de aproximadamente US$ 3700,00. O custo de sua ligação era de 24 a 40 centavos por minuto.

Qualquer que pesquise sobre o nome de Leonid Ivanovich Kupriyanovich se dará conta de que sabe apenas sobre uma parte da história. O inventor comunista russo era um famoso engenheiro, conhecido por seus inventos na área de comunicação. Em 1955, ele publicara numa revista científica para radioamadores(Radio), a descrição de seu aparelho walkie-talkie, capaz de fazer ligações de até 1,5km de distância. Ele pesava cerca de 1,2kg e operava com dois tubos de vácuo.

Em 1957 ele apresentou a mesma versão de seu walkie-talkie, mas com um alcance de 2km e com o peso de 50g. Mas o engenheiro comunista não parou por aí, no mesmo ano ele apresentara o LK-1, um telefone celular que usava ondas de rádio, tinha o alcance de 20 a 30Km de distância e uma bateria que durava 20 a 30 horas. O dispositivo manual pesava cerca de 3kg e dependia de uma estação. Segundo Leonid Ivanovich, a estação podia servir a vários clientes. O soviético patenteou seu telefone celular em 1957(Certificado № 115494, 1.11.1957). Em 1958, no Instituto de Investigação Científica de Voronej(VNIIS), Kupriyanovich iniciou a pesquisa por um sistema próprio de comunicação celular. Suas descobertas científicas eram constantemente publicadas na mais famosa revista sobre tecnologia editada na União Soviética, a Nauka i Jizn(Ciência e Vida).

Kupriyanov experimenta o seu LK-1 enquanto lê um livro em um carro

Em 1958, Leonid Kupriyanovich foi mais além, "encolhendo" sua invenção para um tamanho cabível no bolso. O aparelho de engenheiro comunista não apenas permitia ao usuário fazer ligações, como também recebê-las de telefones residenciais e também de telefones de rua. Tinha aproximadamente o tamanho de uma caixa de cigarros, como a maioria dos celulares atuais.

Kupriyanovich testa e exibe sua invenção: o aparelho celular

Em 1961, o engenheiro da União Soviética desenvolveu um dispositivo ainda menor, que cabia na palma da mão, e tinha um alcance de mais de 30km. Segundo Leonid, no mesmo ano foi planejado a fabricação desse objeto em larga escala, segundo sua entrevista dada à agência de notícias APN. O inventou também comentou sobre o planejamento da construção de estações de telefonia celular.

Celulares nas décadas de 50 e posteriores na URSS, compatíveis com uma capa ou terno
O primeiro dispositivo de telefonia celular nacional acabou sendo o "Altay", distribuído comercialmente a partir de 1963, e em 1970 ele já estava presente em mais de 114 cidades da URSS. Muitos de seus dispositivos foram inicialmente empregados pelo universo médico, em hospitais, e depois por táxis no país. O sistema foi usado em países do Leste Europeu como a Bulgária, e exibido na exposição internacional Inforga-65.


Logo, dá próxima vez que vir alguém sofismar dizendo que "comunista de verdade não usa celular", ou que "iPhone é coisa capitalista", faça questão de lembrar ao tagarela que o invento que ele usa, que contém algarismos(invenção da Índia escravista que não o torna escravocrata), foi criado pelo comunista Leonid Ivanovich Kupriyanovich, surgiu na União Soviética, e não nos Estados Unidos e sua patente é uma prova disso! 


Patente da invenção de Kupriyanov

Argumentos escatológicos são facilmente refutados com pesquisa e leitura, com o conhecimento dos clássicos do marxismo-leninismo, que revelam que seus magísteres sempre se mostraram favoráveis à tecnologia. Karl Marx escreveu na "Crítica ao programa de Gotha" que era necessário que os trabalhadores desfrutassem de conforto material no socialismo. Marx e Engels eram entusiastas do progresso industrial, condenando os métodos pelo qual foi alcançado, Lenin era um entusiasta da tecnologia, e em sua obra política fez questão de enfatizar que o comunismo dependeria do poder soviético mais a eletrificação de todo o país(a eletricidade era, então, talvez a mais avançada forma de tecnologia humana em sua época), a era de Stalin permitiu ao homem soviético dominar a mesma força que gera o sol, a energia nuclear, e Che Guevara, aluno deste último, costumava apresentar como uma das definições de socialismo a democratização da tecnologia. Logo, longe de ser proibido ao obreiro ter um iPad ou iPod, este pode ter a consciência tranquila de que é plenamente comunista portar um aparelho celular(especialmente se tiver uma capinha comunista para deixar anticomunistas irritados!), uma invenção de um gênio comunista soviético que facilita e dinamiza as telecomunicações.



Fontes de consulta:


- Muzey Oborony Mozga(Museu da defesa do cérebro). O celular soviético de Kupriyanov. Disponível em: http://brainexpo.livejournal.com/8873.html
- O primeiro celular do mundo. Artigo do site Portal o Rossii. Disponível em: http://www.opoccuu.com/pervyj-mobilnik.htm
- Em 9 de abril de 1957, na URSS, foi produzido o primeiro celular do mundo. Artigo do site Za russkoe delo. Disponível em: http://www.zrd.spb.ru/news/2013-01/news-0286.htm

17 comentários:

Guilherme Ribeiro de Souza disse...

A frase em sí não tem a ver com a tecnocracia empregada no comunismo e sim a ver com pessoas que compram telefones de empresas que dizem ser exploratórias. Distorcer a realidade à sua visão é muito legal não é mesmo? quanta desonestidade intelecutal, além do mais a produção russa era tão boa que produzia tecnologia para levar o homem ao espaço mas não produzia máquinas de lavar, parece engraçado não? diferente do capitalismo que consegue produzir a todas necessidades do mercado. Mas já que você insiste, porque não compra um celular Russo ou Coreano(do norte). No próximo artigo tente ser honesto e não distorcer a realidade à sua mercê desonesta?

Andre Luiz Fernandes da Costa disse...

Boa noite Sr. Cristiano Alves.
Faço meu primeiro comentário a um excelente texto teu. Eu desconhecia completamente o inventor do celular sendo um soviético. Mais um vez parabéns por postar fatos verdadeiros. Abraços.

Andre Luiz

A Página Vermelha disse...

O nosso amigo "em sí"(sic) diz:

"era tão boa que produzia tecnologia para levar o homem ao espaço mas não produzia máquinas de lavar"

Não apenas produzia máquinas de lavar, como também TVs, especialmente na Bielorrússia, e até celulares. Que esse potencial tecnológico não tenha sido suficientemente explorado e aperfeiçoado, aí já são outros 500, agora dizer que "não produzia máquinas de lavar"?

A quem mesmo você chamava de intelectualmente desonesto?

A Página Vermelha disse...

Em inúmeras oportunidades o Estado operário socialista soviético mostrou seu potencial de criar e inovar. Nos anos 50 a ciência soviética não apenas conseguiu alcançar o padrão da ciência ocidental, como ultrapassá-la em não mais de uma ocasião, como durante o lançamento do Sputnik, primeiro satélite artificial lançado pelo ser humano.

Além disso, foram desenvolvidos experimentos de reanimação de criaturas mortas, experiência um tanto macabra denominada "autojector".

sei lá disse...

Como sempre o "capitalista", no caso, Guilherme Ribeiro de Souza, acha que invertemos as coisas e somos desonestos. A frase pejorativa aos comunistas é por usar tecnologia supostamente capitalista e por usar tecnologia de empresas que exploram o homem.

Se fossemos cair nessa asneira, nessa, aí sim, desonestidade intelectual, morreríamos de fome por sermos comunistas, já que, no campo, a produção de alimentos talvez seja a que mais profundamente explora o homem e nega sua humanidade.

Não podemos simplesmente, por sermos comunistas, deixar de usufruir dos benefícios da sociedade, mas lutar para que sejam melhorados e popularizados, mediante a luta de classes, a superação do sistema capitalista.

Da próxima vez, "capitalistas" de plantão, ao menos aprender o que é honestidade acadêmica, o que é uma discussão filosófica e, por fim, o que é leitura funcional.

Lucas Rubio disse...

Nossa, eu realmente não sabia disso! Estou muito surpreso e muito feliz.

Parabéns pelo texto e pelas informações, muito bom!

Almir Ferreira disse...

Eu sempre acho graça quando algum alienado vem dizer que comunistas não pode ter isso, não podem usar aquilo, especialmente celulares.
Fico imaginando se eles pensam que o fato de sermos comunistas/socialistas nos obriga a comunicarmo-nos via telégrafo ou sinal de fumaça...
A única coisa bem capitalista que tem no celular hoje em dia é que você precisa pagar, e muito caro, por um serviço que deixa muito a desejar.
Excelente e esclarecedora portagem que merece ser divulgada. Grande abraço.

Felipe disse...

"era tão boa que produzia tecnologia para levar o homem ao espaço mas não produzia máquinas de lavar"

Tem gente que adora postar frases feitas sem antes analisar-las. Se a URSS conseguia levar o homem ao espaço, é claro que ela tinha maior competência pra produzir máquinas de lavar.

Aliás, Cristiano, tinha curiosidade em saber se a URSS montou algum sistema anterior à Internet?

Vicente AC Rodrigues disse...

Diz que é capitalista mas usa celular...e feito na China, ainda por cima rs.

Centraleletronicos.com disse...

Legal.Só compro e vendo celulares da china.http://www.centraleletronicos.com/

Franz Kreuther Pereira Pereira disse...

Muito interessante seu texto, mas talvez Vc desconheça que o verdadeiro inventor do telefone sem fio foi o padre BRASILEIRO Landel de Moura, que patenteou seu invento em 1904, nos EUA.
Franz

marcosomag disse...

O problema de qualquer democrata em relação ao IPhone é tudo nele é de código fechado. Ninguém pode desenvolver periféricos para ele, ou melhorar o seu hardware, ou mesmo conectores sem autorização da Apple. Com o monopólio, a Apple pode cobrar caríssimo por um IPhone. Ninguém pode aperfeiçoa-lo, como ocorre no IBM-PC, de código aberto. Foi o código aberto do IBM-PC que proporcionou a milhares de empresas desenvolverem melhores periféricos, sistemas de refrigeração, conectores de uso universal. O IBM-PC ficou barato, os computadores ficaram acessíveis rapidamente e melhoraram massivamente a produtividade das empresas beneficiando toda a economia. Se o Apple tivesse ganho a guerra pelo mercado de computadores, hoje um deles custaria várias vezes mais do que custa um IBM-PC, seu uso seria restrito e a modernização da economia estaria uns 30 anos atrasada.

Gabriel Guimarães disse...

Curiosidade bacana, amigo. Em meio ao inferno comunista, alguns ainda trabalhavam. Adiocionando ao debate, o aparelho da imagem é um Smartphone, desenvolvido pela equipe da Apple na Califórnia depois de anos de muito trabalho livre. Isso quer dizer que ~99% do equipamento é, na verdade, um computador usando tecnologia 3G e GSM. Foram usadas 250 mil patentes ativas, a maior parte americana, para produzi-lo. Só nos EUA a Apple, que nasceu numa garagem, já enriqueceu mais de 50 mil trabalhadores, sem contar os trabalhadores-investidores. Um estagiário da Apple pode ganhar mais de 5 mil dólares ao mês. Em poder de compra (PPP) isso é algo em torno de 20 mil reais ao mês. É certo que russos podem estudar engenharia e criar produtos, mas esse Smartphone não tem absolutamente nada a ver com o "telefone sem fio". São tecnologias bem distintas. Mas, claro, podemos fazer uma comunicação entre as diversas tecnologias que foram criadas ao longo do século XIX e XX para permitir o nascimento desse produto e talvez o telefone russo possa estar relacionado a isso, caso seja verdade. Abr.

Lazaro Costa disse...



O Padre Brasileiro Roberto Landell de Moura foi inventor do Transmissor de Ondas e do Telefone sem Fio


http://www.sarmento.eng.br/Padre_Roberto_Landell_de_Moura.htm

Gheographus o Cético disse...

A parte a história do celular, não podemos nos esquecer de que a tecnologia é neutra, ou seja, ela pode ser usada tanto em beneficio, quanto em maleficio do povo, desse modo mesmo que o telefone celular fosse uma invenção burguesa isso não faria dele necessariamente algo ruim, ou como o próprio autor do artigo afirma usar algarismos hindus não faz de nós escravagistas!

Rogerio André disse...


O problema, caros soças, não é a invenção, mas isso chegar ao grande público consumidor, sem empreendedorismo, sem produção em larga escala e com baixíssimos salários(porque não há concorrência) fica difícil chegar tecnologia aos cidadãos. Quantas pessoas usaram esse celular criado na URSS?? O Estado pode até criar, mas comercializar, tornar acessível a um povo que não pode nem comprar comida? HAHAHA.
Mesma coisa foi com a Internet. Ela existe desde os anos 60. Foi criada pelos militares. Apenas o Estado fazia uso, como os militares e depois também as Universidades públicas.
Somente em meados dos anos 90 a Internet abriu-se comercialmente e pôde chegar à casa das pessoas. Foi preciso gente investindo, empreendedorismo, não só a "força de trabalho", que vocês acham mal paga....

Giovani Silvestrin disse...

Em se tratando de política sou leigo e tenho algumas duvidas
Se o comunismo/socialismo funciona tão bem, porque o governo da Venezuela que é chamado de neo socialismo está caindo?
Porque o governo de lá está deixando o povo passar fome?
Porque o comunismo caiu em quase todos os países onde ele existiu?