terça-feira, novembro 26, 2013

TEORIA: Como refutar Olavo de Carvalho e seus asseclas

Por Cristiano Alves

ESMAGUE O MONSTRO FASCISTA! (Cartaz soviético da IIGM)

Existe um mistificador barato chamado Olavo de Carvalho, já desmascarado noutro texto de A Página Vermelha e esculachado por vários intelectuais de esquerda e até mesmo de direita no Brasil, sendo conhecido de muitos internautas um vídeo onde o economista liberal Rodrigo Constantino não apenas o refuta como o ridiculariza. Esse artigo procura demonstrar alguns recursos e contradições empregados pelo grande mestre... da escatologia!



Vitimização


O formador de fascistas é sem dúvidas um homem esperto, ele defende um sistema hegemônico, mas se o sistema capitalista e anticomunista é hegemônico, por que alguém precisaria defendê-lo, se ele já se mantém por si só? É aí que entra o blefe de Olavo, como mágico(astrólogo) que é, ele inverte a percepção da realidade do seu telespectador, não é "a sociedade capitalista que oprime o comunista", é o "Estado aparelhado por comunistas que persegue aqueles que o combatem". Tal como numa seita, para a organização político-intelectual de Olavo de Carvalho todos aqueles que não são suficientemente anticomunistas(diferente de muitos ele se declara abertamente como tal) são automaticamente comunistas ou "idiotas úteis" funcionais ao comunismo. Para Olavo, todo e qualquer meio de comunicação que não propaga abertamente um golpe totalitário é "filocomunista", deste modo, não é raro ver as "olavettes" alardearem que "a Globo é comunista", ou melhor, que é "satano-comuno-gayzista". Esse método de "identificação de comunistas" foi comumente empregado pelo FBI durante era do McCarthismo e nada tornaria o farsante mais feliz do que assistir no Brasil a uma ressurreição do McCarthismo.

Olavo alega que o Brasil está cercado de comunistas, apesar de suas ruas carregarem nomes de presidentes americanos, filmes americanos e anticomunistas, ter em suas leis o direito de propriedade e forte ideologia anticomunista, sendo essa papagueada inclusive em igrejas. O debatedor deve elucidar todos esses fatos a fim de destruir a máscara de "oprimido" carregado pela trupe olaviana. Deve ele, ainda, mostrar que os principais veículos de comunicação sempre deram espaço para anticomunistas e nomes como Chumbinho, Alboghetti, Paulo Martins, Rachel Sheharazade, além do próprio Olavo, que já teve colunas em várias publicações jornalísticas, são uma prova cabal disso.


Black propaganda


Joseph Smith, especialista da CIA em black propaganda, isto é, a ciência da mentira, advertiu certa vez que não basta chamar os comunistas de maus, isso é mera tagarelice, é preciso denunciar atos maus como sendo atos comunistas. Recentemente um almofadinha seguidor do embusteiro paulista alegou que o Khmer Vermelho jogava bebês para o alto para matá-los na ponta da baioneta. Curiosamente, relatos sobre "empalamento em ponta de baioneta" são descritos pelos chineses como tendo sido empregados pelos japoneses em sua guerra de ocupação, os britânicos também o fizeram a respeito dos alemães, e os austríacos descreveram o mesmo por parte dos turcos. Nada prova que o Khmer Vermelho tenha feito isso. Além disso, o Khmer Vermelho nem mesmo se considerava "comunista", mas "revolucionário", e isso não era algo "da boca pra fora", eles eram anti-industrialistas, postura incompatível com o comunismo. Para fechar com chave de ouro, nenhum grande ou mesmo pequeno partido comunista defende o Khmer Vermelho.

É fácil pegar Olavo ou uma olavette na mentira desafiando-lhe para que mostre as fontes de sua informação, caso este mostre apenas uma, então que mostre mais. O ônus da prova cabe a quem acusa, e não a quem é acusado!


Metafísica


Não é preciso ser de esquerda para confrontar Olavo de Carvalho e a sua turba de coprófagos, qualquer racionalista se dá conta rapidamente de suas mentiras, não raramente recheadas com discursos religiosos. Carvalho e seus seguidores acreditam piamente agirem "em nome do cristianismo", para tal evocando como argumento mitos sobrenaturais como o de Fátima. Cabe ao interlocutor provar a impossibilidade do sol se mexer dadas as consequências trágicas para o sistema solar, bem como o fato de que isso seria naturalmente percebido por todo o planeta, e não apenas alguns milhares de fanáticos católicos, além da inexistência de uma observação científica do fenômeno e o erro das previsões, pois enquanto teria sido revelado que a guerra acabaria em 1917, ela acabou em 1918.

Argumentos religiosos só fazem algum sentido para quem crê em dada religião.


Hipérbole


Para o olaviado, os comunistas mataram centenas milhões, curiosamente jamais demonstraram qualquer estudo carcerário ou mesmo demográfico que sustentasse, ainda que minimamente tal tese.

O mito dos absurdos números de vítimas do comunismo podem ser encarados apenas como mitologia, ele é facilmente refutado pelos próprios anticomunistas, que frequentemente se contradizem. A contradição é uma das evidências mais salientes de uma mentira. Um artigo de Vladimir Tavares, em A Página Vermelha, demonstra os próprios anticomunistas se contradizem:


Outra forma de refutar o mito é a demografia soviética e russa. Diferente do que ocorre com o Holocausto, onde é comprovada redução populacional de judeus na Alemanha e fora dela, não há nada, isto é, nada(!!!) que comprove o mesmo no tocante à demografia soviética e russa. Os dados apresentados pela União Soviética inclusive batem com os números da ONU e até mesmo da CIA, conforme bem apresentado num artigo de A Página Vermelha:


É um fato irrefutável que hoje na Rússia capitalista morrem mais russos do que na Rússia socialista. Além disso, outra fonte que refuta as mentiras contadas por Olavo de Carvalho, o olaviado, esquerda festiva e cia(e CIA também!) são os estudos acerca do sistema penal soviético divulgados pela American History Review, renomada publicação acadêmica de história, no qual estão reunidos estudos conclusivos formulados por diversos historiadores, dentre os quais o renomado sovietólogo ocidental J. A. Getty, professor doutor, Zemskov, historiador russo, dentre outros. Nele são mostrados que o número de "mortos pelo comunismo" na União Soviética chegam a milhares, e não a milhões, num país que lidou durante décadas com a Guerra Civil, a ameaça de invasão estrangeira, sabotagem, terrorismo, além da mais sangrenta campanha militar da história, a Operação Barbarrossa.


Esse estudo foi brilhantemente reproduzido em 5 diferentes línguas estrangeiras pelo comunista sueco Mário Sousa: 



Argumentum ad stalinum


Muitos intelectuais de esquerda são facilmente esculachados e desmoralizados por Olavo de Carvalho por causa de seus preconceitos pessoais contra o modelo soviético, especialmente o de Stalin, e por sua preguiça em estudar seu período ou mesmo má fé ao capitular ante a ideologia reacionária da burguesia. Esses não são apenas alvo de crítica do olaviado, como também dos marxistas-leninistas, seguindo o princípio do grande Lenin segundo o qual é necessário denunciar tanto o oportunismo de esquerda quanto o de direita. Lenin atacou tanto a direita reacionária quanto chamou os sociais-democratas de sociais-traidores e espinafrou os "marxistas" europeus.



É essa postura dúbia, é seu posicionamento sem bases sólidas que faz com que os anticomunistas de esquerda sejam ludibriados ou esculachados por Olavo de Carvalho. É nesse momento que cabe ao interlocutor usar expor os fatos elucidados pelos artigos to tópico anterior, além de citar a própria contribuição do governo de Stalin para a vida atual na União Soviética. Vários artigos de A Página Vermelha já demonstraram isso, assim como vídeos traduzidos direto do russo para o português pelo autor deste sítio virtual. Aqui alguns deles:

http://apaginavermelha.blogspot.com.br/2013/11/historia-desestalinizacao-e.html

Olavo de Carvalho promove o neonazismo quando diz que "Stalin foi pior que Hitler". Quando alguém diz tamanha excrescência, ele está dizendo que um líder que combateu o racismo é pior do que um líder que promoveu o racismo. Ele está alegando que um líder que promoveu a integração entre mais de 100 diferentes nacionalidades, que recebeu fugitivos de guerra da China, é pior do que um líder que tinha como objetivo maior o extermínio das "raças inferiores" e a guerra total para a conquista do mundo. Não é nenhum segredo que Olavo de Carvalho apoia Salazar e Franco, cujo governo colaborou com o efetivo de guerra do III Reich.


Apelo ao falso moralismo


É comum que Olavo e seus seguidores tentem ganhar o debate no grito, eles insistem na completa desumanização de seus oponentes, chamando-os de homossexuais pervertidos, depravados e também de uma série de outros termos de baixo calão. Eles aproveitam a ocasião para expor publicamente sua coprolalia, sua Síndrome de Tourette! É curioso, como ainda assim se dizem cristãos, embora no cristianismo, no universo ortodoxo, essa prática seja tida pela religião como uma "oração ao diabo", condenada por São João Crisóstomo, mas comum entre os crentelhos olavistas.

Numa coisa Olavo entra em acordo com os comunistas, a educação brasileira é muito ruim! Nos países socialistas, tomando como exemplo a União Soviética, é possível assistir a filmes de guerra sem ouvir um único palavrão! A queda de Berlim, por exemplo, filme de 1948, feito logo após a Grande Guerra, possui em mais de duas horas de filme apenas 2 ou 3 palavrões. Não se desenvolveu nos países socialistas ou de orientação marxista uma "cultura da coprolalia", o palavrão era tido como pornografia e combatido nos coletivos comunistas, na instituição escolar e acadêmica. Até os dias atuais os russos segregam os "reis do palavrão". Ainda me recordo quando, ao perguntar o significado de um status numa rede social, uma garota ucraniana me recomendou não se relacionar com outra ucraniana por que ela usava palavrão. Embora seja empregado por pessoas com pouca educação, o palavrão no socialismo e nos países ex-socialistas é algo vergonhoso, e não motivo de reclame. É nesse momento que o comunista deve estar pronto para usar os argumentos do olavista contra ele próprio, isto é, apresentá-lo como um degenerado, um pervertido, descontrolado, um imoral!

É interessante mostrar ainda, para desmoralizá-lo de vez, que não são os comunistas que promovem "boca da garrafa", programações pornográficas, canções pornográficas ou o desrespeito, mas sim os capitalistas donos da indústria audiovisual!


Puritanismo


Olavo de Carvalho e sua camarilha adoram posar de puros, castos. Assim, quando Olavo fala de revolucionários como Stalin, Che, Lenin ou mesmo de ativistas por direitos civis como Nelson Mandela, é imperativo que ele irá citá-los como "assassinos", dizer que suas revoluções "mataram muita gente" e, o pior, apresentar isso como se isso fosse uma exclusividade de revoluções comunistas. Ora, como esses hipócritas apedeutas acham que aconteceu a Revolução Americana, no país queridinho de Olavo de Carvalho, ele acha que George Washington convidou o rei da Inglaterra para tomar chá, trocar beijinhos e abraços e depois dizer que a América era livre e independente? Como ele acha que aconteceram as cruzadas? Que padres católicos foram apenas rezar missa em latim nas Arábias e as forças árabes se retiraram de Jerusalém? Ou será que isso foi feito com guerra e banhos de sangue? Aliás, não apenas contra muçulmanos, como também contra cristãos ortodoxos na infame e criminosa cruzada contra Constantinopla, onde não apenas saquearam riquezas estimadas em bilhões de reais, como também fizeram sentar uma prostituta no trono do patriarca! Como também contra cristãos da República de Novgorod(Rússia), onde os Cavaleiros Teutônicos arrasaram cidades e queimaram crianças, até serem derrotados e humilhados pelas tropas do príncipe(knyaz) Aleksander Nevsky, que mais tarde tornou-se santo ortodoxo.

A quem esses crentelhos e hipócritas pensam que enganam?


Hipocrisia


O guru de direita e suas concubinas ideológicas costumeiramente associam comunismo ao consumo de drogas. Ora, qualquer comunista verdadeiro condena o uso e o tráfico de narcóticos, recordo-me, como ao participar de uma reunião num sindicato com um de seus dirigentes e alguns operários no Sindipetro-RN, um operário espinafrou outro por que este último usava drogas e era pelego, duas ações duramente condenadas. Os países socialistas e de orientação marxista jamais tiveram uma febre narcótica nas mesmas proporções dos países capitalistas, especialmente quando comparamos estes aos Estados Unidos, país idolatrado por Olavo de Carvalho. Aliás, na União Soviética, a cocaína era conhecida como "veneno do ocidente". O tráfico de drogas no país aumentou, entretanto, após a CIA intervir no Afeganistão. Quando o talibã, apoiado pela CIA, chegou ao poder, em 1994, o Afeganistão tornou-se o maior centro de produção de heroína do mundo! A Fox News, cuja credibilidade é aceita por Olavo de Carvalho, noticiou que o Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos(USMC), os marines, faziam a guarida de campos de produção de ópio no Afeganistão. Nos EUA, o FBI inundou bairros negros com drogas durante o seu Cointelpro destinado à destruição do Partido dos Panteras Negras.

No Oriente, o Império Britânico, capitalista, conservador vitoriano, a menina dos olhos de Olavo de Carvalho, não hesitou em iniciar uma guerra contra o povo de Zhong Guô, a China, para obrigar os chineses a fumar ópio, após as medidas anti-narcóticos tomadas pelo seu imperador, essa foi talvez a mais criminosa guerra da história da humanidade! Apesar de conhecer a arte milenar do kung fu, ela não foi suficiente para deter as balas e canhões do Império Britânico. 

As drogas sustentam e sempre sustentaram o capitalismo!


Conclusão


Não é difícil retirar o palhaço Olavo de Carvalho de seu picadeiro! Ele não é filósofo, e nem mesmo faz jornalismo, ele é um fascista que se apoia num fascismo cultural predominante na sociedade brasileira, reforçando-o com doses de mccarthismo americano. O que Olavo de Carvalho quer no Brasil é um golpe fascista, é uma histeria totalitária coletiva! Os comunistas precisam desmascarar Olavo e seus asseclas, precisam destruir o fascismo cultural e exigir extradição deste criminoso neonazista, responsável por uma sociedade mais intolerante, reacionária e pelo insucesso de diversas organizações de esquerda. O Brasil precisa colocar esse bandido em seu devido lugar, que é num hospício ou na cadeia!


Deixe a famosa canção de Busch inspirar você:



29 comentários:

José de Miranda disse...

Cara, muito bem escrito e elucidativo esse texto. Obgdo pela contribuição!!!

Globali Ism disse...

Milenar arte do kung Fu do povo de Zhong Guo.... :-D

A Página Vermelha disse...

O que tem de engraçado nisso?!

Alguém disse...

Amigo vermelho, declaro que sou de direita e compadeço de algumas idéias do "mágico" Olavo de Carvalho, e mesmo assim li seu post, e aqui quero questionar alguns pontos, e, percebo que você é uma pessoa culta, graças a educação Comunista, estou errado? Então, aqui vai (por favor, não me xingue, quero um debate saudável, ok?):
1ª Pergunta: Quais são as provas que o Nazismo e o Fascismo são políticas de direita, sendo que o Fascismo foi inspirado pelo Comunismo, e o nome do partido nazista é Partido Socialista Nazista? Lembrando-se do fato que, nos anos antecedentes a 2ª Guerra e no começo da mesma, a União Soviética era aliada da Alemanha Nazista e da Itália Fascista. Como explicas esse fato, e no que baseias isso?
2ª Pergunta: Se, segundo seu texto, o comunismo não matou tantos quanto o capitalismo, explique os Gulags, o episódio da Grande Fome na Ucrânia, sem falar na China maoísta e na atual Coréia do Norte, onde seu povo passa fome, tendo que comer seus próprios filhos. Explique isso, apresentando provas de seu argumento.
3ª Pergunta: por que o Khmer Vermelho não era comunista, sendo que eles unificaram o Vietnã e transformaram em um país comunista? Como pode existir anticomunista de esquerda, se a base da esquerda é o comunismo?
Agradeço se puder responder concisamente as minhas perguntas, sem nenhuma ofensa, ou algo do tipo, pois, não estou sendo ofensivo aqui, certo?
Um abraço reacionário, e fique com Deus =D

Alguém disse...

Caro A Página Vermelha, li seu texto, mas, vem algumas perguntas a minha mente que eu não consigo sanar, e você, um bom conhecedor do assunto, deve ser bom em responder:

1ª: Como pode existir anticomunistas de esquerda, sendo que a ideologia da esquerda e o comunismo tem a mesma base?

2ª: Como o Nazismo e o Fascismo podem ser de direita, sendo que foram totalitários como o Comunismo, inspirados pelo Comunismo, como também o Nazismo era conhecido como Nacional-Socialismo?

3ª: Comunismo não matou tantos? Então, o que eram os Gulags, e a Grande Fome na Ucrânia, onde foi PROIBIDO de mandar mantimentos para os ucranianos?

4ª: Qual é a diferença entre o comunista do revolucionário, sendo que todo o revolucionário tem idéias comunistas (não se chama alguém com idéias de direita de revolucionário, e sim de reacionário, certo?)?

5ª: Se o Khmer Vermelho não era comunista, por que então, após tomar Saigon e unificar o Vietnã instaurou-se um regime aos moldes comunistas, com até uma versão do Gulag, onde as pessoas eram mortas a machadadas?

Por favor, duas coisas que peço ao responder essas perguntas: que não contenham ofensas comuns entre a esquerda e comunistas, tais quais são "coxinha", "reaça" ou o que for, e que apresente provas concisas, nada de Carta Capital, ou tutti-quanti revista sensacionalista, e sim, pesquisas sérias, como foi a do Holocausto.

Agradecido desde já,
Fique com Deus, e um abraço da direita =D

A Página Vermelha disse...

@Alguém

Diferente do nefasto Olavo de Carvalho, apresentamos argumentos e retórica, e não coprolalia.

Responderei às suas perguntas em breve, agora tenho muita louça pra lavar e depois um pouco de sol pra pegar, enquanto o tempo ainda não se forma.

Passar bem!

Alguém disse...

@A Página Vermelha

Estarei esperando a resposta de minhas questões.

Mas, creio que tu não conheces muito Olavo, pois, nada do que ele diz é "inventado da cabeça", sendo que seus vídeos e cursos ele sempre apresenta uma lista de livros a ser lidos, que remontam aquela ideia. Além que o mesmo já estudou o comunismo e marxismo a fundo, até já foi no passado comunista, e hoje está como está.

Ele possui base no que fala, pois estudou aquilo. Acho que deverias ver esse lado. Não é por que é astrólogo, mágico, feiticeiro, o que for que a opinião dele não valha de nada, pois, se for assim, a opinião do meu pai sobre política é inexistente, pois o mesmo não é graduado como eu e passou boa parte da vida sendo chapeiro. Pra quê darei atenção a um chapeiro? É um argumento contra a função que ele exerceu/exerce, que difere do que ele pensa, que é mais importante, seja lá qual profissão ele exercer.

Seria como o argumento neo-ateísta de que "se é religioso, não pode opinar ou usufruir da ciência". Um não interfere o outro. Tem que se atacar pelas ideias, não pela profissão. Logicamente, se Olavo combate as ideias comunistas, por que os comunistas não fazem o mesmo?

Mas, de qualquer forma, estou a espera da resposta das minhas perguntas.

Um abraço da direita, e fique com Deus =D

A Página Vermelha disse...

@Alguém

Olá! Inicialmente quero agradecer aos elogios e posso garantir com total certeza que o comunismo me tornou uma pessoa melhor, especialmente na forma como me relaciono com outras pessoas, especialmente aquelas que vivem do fruto de seu trabalho. Em realidade ele apenas complementou uma ideia e mesmo um sentimento que tenho desde a infância, de solidariedade para com os pobres e internacionalismo.

1) O fascismo não foi inspirado pelo comunismo, quem o alega falta com a verdade. O fascismo foi justamente uma reação ao comunismo, ou, nas palavras do próprio Mussolini, ele deveria ser chamado "corporatismo, pois é uma mescla do poder do Estado e das grandes corporações".
O fascismo surgiu como uma reação às ideias comunistas e por isso desde seu primeiro dia foi violentamente anticomunista, ele inclusive foi elogiado por Ludwig von Mises como "salvador da cultura ocidental". Isso está nos escritos de Mises e pode ser inclusive lido no site de seu instituto. Ou seja, temos um defensor intransigente do capitalismo reconhecendo o fascismo como a salvação desse capitalismo.
Para corroborar essa tese, no campo econômico, Hitler, por exemplo, foi o rei das privatizações do século XX, mais do que Pinochet ou Tatcher. Se você admira um dos dois, é imperativo que no campo econômico você renda elogios ao austríaco de bigodinho. Isso é confirmado por um estudo do Prof. Dr. Germà Bel, catedrático da Universidade de Madrid, que revela que o III Reich privatizou mais do que o regime de Angela Merkel. Toda a política fascista, seja da Itália, Alemanha ou Hungria, é inteiramente voltada para a defesa estoica do capital privado, razão pelo qual o anticomunismo acaba sendo a "religião de Estado".

(O estudo citado: http://www.ub.edu/graap/nazi.pdf )

Logo essa afirmativa, de que "fascismo foi inspirado no comunismo" só por que Mussolini, Hitler e Stalin tinham sua própria farda, é um argumento retórico, mas inconciliável com a realidade factual. É uma criação da propaganda, primeiro por Trotsky, nos anos 30, e depois pelos ideólogos da Guerra Fria, do McCarthismo, que é o principal manancial de Olavo de Carvalho, que não é "filósofo", mas um bom tradutor.

A Página Vermelha disse...

2) Aqui você parte claramente de uma premissa equivocada, GULAG é um acrônimo para "Administração Central dos Campos", de campos de trabalho. Nesses campos de trabalho os presos trabalhavam em serviços públicos, um princípio adotado pelo direito penal(e não por Stalin, Roosevelt, Hitler ou Vargas) no qual o preso trabalha para expiar os seus crimes, mostrando o seu valor à sociedade. Isso não se deve ao golpe nazista, à Revolução Russa ou Francesa, mas à Revolução Industrial. Há inúmeros artigos de direito que confirmam isso.

Um estudo feito por Paulo Gabriel, estudante de história da UnB, nos mostra que as condições dos campos soviéticos eram similares às dos campos canadenses, conforme atestado pelo diretor do comitê executivo do YMCA.(Davis, Jerome. Behind Soviet Power. New York, N. Y.: The Readers' Press, Inc., c1946, p. 99)

Longe do que diz a direita e mesmo parte da esquerda, a existência de campos de trabalho JAMAIS foi segredo, já em 1935, Anna L. Strong, jornalista americana que viveu na URSS fala deles, mencionando que eles substituíram as prisões. Nesses campos, havia inclusive férias. Cada preso trabalhava segundo seu ofício, havia inclusive campos para intelectuais. Eles recebiam salários, aqueles empregados na construção do Canal Belomor, que ligava o Mar Báltico ao Mar Branco, enxergavam-se como sujeitos que "se refaziam" nesses campos. Alguns, menciona Anna Strong, inclusive foram premiados com a Ordem de Lenin, em 1935 a mais alta condecoração do país!

Roy Medvedev, famoso historiador de matiz anticomunista, menciona que mesmo no campo de Kolyma, o mais duro por causa do frio extremo, havia excelentes roupas e comida, trabalhavam de 4 a 6 horas no inverno e 10 no verão. Esses presos recebiam uma "bolsa presidiário" que permitia a esses ajudar as suas famílias. Isso ele afirma com base no livro de Vyatkin, que lá trabalhou, e de Shalamov, que escreveu contos sobre Kolyma. (Medvedev, Roy. Let History Judge. New York: Columbia University Press, 1989, p. 508)

Segundo Maurice Edelman, é curioso como "com tanta liberdade que havia nos campos, o número de fugas era negligível". De fato, um estudo movido pelo sovietólogo americano, o Dr. J. A. Getty, demonstrou havia no GULAG um número insignificante de fugitivos, e que muitos destes inclusive retornavam aos campos!!!

Os anos mais duros do GULAG foram os anos do pós-guerra, que é normalmente o período que talvez 99% dos críticos do GULAG conhecem, normalmente através da obra de Soljenitsin, que por sinal é um romance. Ainda assim, Soljenitsin nos descreve em vários momentos como, nesse período, grande parte dos que integravam o sistema penal eram criminosos de guerra fascistas. É perfeitamente aceitável que após anos de crueldade sob o julgo do fascismo, alguns soviéticos quisessem "se vingar".

Ainda assim, enquanto os nazistas pregavam o extermínio da maioria dos eslavos, a redução de Moscou às cinzas, milhões de alemães foram libertados dos campos de trabalho nos anos 50 e mesmo regressaram à Alemanha.

Deste modo, é impossível você igualar o GULAG aos "konzentrazionenlager" dos nazistas.

Aliás, como bem observam todos os que visitaram os campos soviéticos, não há relatos de presos com bolas de ferro nos pés, ou presos amarrados em paus de arara, destino reservado a milhões de presos nos Estados Unidos da América, no caso do pau de arara, aos negros!

A Página Vermelha disse...

...concluindo o segundo ponto, o que se chama de "Holodomor" foi na realidade uma tragédia que vitimou não apenas ucranianos, como se alega ad infinitum, como também russos e até cazaques. Tratou-se de uma tragédia decorrida da seca, do tifo e da reorganização da agricultura. Segundo um renomado professor americano, entendido de assuntos agrícolas, Mark Tauger, autor de um famoso estudo sobre o assunto, essa tragédia se deu por fatores naturais, e não um "genocídio planejado".

Aliás, dizer que "Stalin queria matar ucranianos" não faz o menor sentido. Foram Lenin e Stalin que já em meados de 1910 defenderam a existência dos ucranianos enquanto nação e seu direito de autodeterminação. Para eles os "pequenos-russos" formavam uma nação própria. As políticas de Stalin elevaram substancialmente o grau de instrução do povo ucraniano. Quem iria educar um povo que "quer destruir"? Hitler seguia a máxima de Nietzche de que "não se pode educar quem se deseja ter como escravos".

E outra, se Stalin "queria acabar com os ucranianos", por que ouvimos falar que o "Holodomor aconteceu em 1932", e não em 33, 34, 35 e anos subsequentes? O ano de 1932, aliás, foi o último ano da fome na Ucrânia, excluindo-se os períodos relativos à guerra. Em nenhum outro período se desenvolveu tanto a nação ucraniana quanto sob a época Stalin e a era soviética em geral, foi nesse período que mais se publicou obras em ucraniano, de grandes poetas como Taras Shevchenko, que chegaram a ser proibidas na época do Império. Cidades foram erguidas em homenagem ao grande poeta ucraniano. Filmes foram feitos em homenagem a Bohdan Hmelnitsky, atamã considerado herói da história ucraniana.

Logo querer comparar a fome ucraniana, que o poder soviético tentou combater, como documentos da época bem comprovam, com o genocídio de judeus na Alemanha, é uma afirmação absurda! As ações que a URSS adotou para sanar a tragédia ucraniana são ímpares na história, basta você ler, por exemplo, sobre o que a Inglaterra fez para sanar a fome na Irlanda ou na Índia, onde milhões morreram de fome para garantir os lucros da Coroa Britânica.

A Página Vermelha disse...

2) Pergunta longa, hein, até China e Coreia do Norte entram no meio.

Primeiramente, sobre "o povo comer seus próprios filhos", isso é mito! Não há qualquer prova de canibalismo nesses países, exceto, talvez por algum psicopata serial killer(como há nos Estados Unidos e até no Brasil). Muitos brasileiros já estiveram na Coreia do Norte, gente de todos os credos e convicções políticas, nenhum deles relatou ter sequer ouvido falar de "canibalismo". Nem mesmo Anna Paula Padrão, do SBT, a mesma emissora de Rachel Sherazade e de Paulo Martins, alegou bestialidades do tipo.

Você diz que "espera provas do meu argumento", mas te digo que quando alguém faz uma acusação, ainda mais uma bestialidade dessa natureza, então cabe ao acusador prová-la. Onus probandi incubere acusatio.

3) Essa pergunta já foi não apenas respondida como dissecada em umas 2 postagens minhas do ano 2012 e mencionada em outras.

Aliás, as premissas desta pergunta estão INTEIRAMENTE equivocadas. Primeiro, quem unificou o Vietnã foi o Vietcong, não o Khmer Vermelho. O Vietcong e o Khmer Vermelho eram forças rivais, os planos de um e de outro eram totalmente diferentes. O Khmer Vermelho, que era do CAMBOJA, e não do Vietnã, era seguia um ideário anti-industrialista. Ser "anti-industrialista e comunista" é como ser "capitalista e feudalista", ou se é uma coisa ou outra! Segundo documentos do próprio Khmer Vermelho, eles "não eram comunistas, mas revolucionários", só depois de estabelecidos no poder eles se disseram "comunistas" em troca do apoio chinês e coreano. Uma vez rompidas as relações com China e Coreia do Norte, eles não hesitaram em receber o apoio... de Reagan e Tatcher, que armaram Pol Pot até os dentes. Pesquise no Google "Tatcher e Pol Pot" ou "Reagan e Pol Pot" que há inúmeros artigos, inclusive do NY Times da época, sobre a colaboração do Tio Sam e do Khmer.

A Página Vermelha disse...

@Alguém

Adendo

Vejo que você basicamente repetiu sua postagem, embora tenha incluído alguns questionamentos adicionais.

Primeiro, ser "de esquerda" não é o mesmo que "ser comunista". Anarquistas são de esquerda, a princípio, mas são antimarxistas e em certas ocasiões podem assumir posturas de direita.

Além disso, A Página Vermelha traz um artigo onde disseca inteiramente o assunto, uma tradução de minha autoria de um artigo do Prof. Dr. Michael Parenti de mesmo nome, "Anticomunismo de esquerda, a cortada cruel":

http://apaginavermelha.blogspot.com.br/2013/10/politica-anticomunismo-de-esquerda.html

Comunista e revolucionário são termos distintos. Todo comunista é revolucionário(uma vez que visa mudar a ordem capitalista), mas nem todo revolucionário é comunista! Eu provo isso!

Se alguém, na Arábia Saudita, por exemplo, visa a implantação de um governo liberal de direita, então esse alguém será um "revolucionário", isso não quer dizer, evidentemente, que seja comunista. Ele é revolucionário por que "quer mudar" um regime absolutista para um liberal, onde certas liberdades civis serão aceitas, mas isso não faz dele um comunista. Fidel Castro era liberal, mas por influência de Che e Raul e do contexto da Guerra Fria tornou-se comunista.

George Washington era um revolucionário, pois rompeu com um sistema monárquico colonialista para dar início a um governo independente e liberal.

A Página Vermelha disse...

Espero que você reflita sobre cada colocação e perceba que o caminho do olaviado é um caminho errado, que longe de te ensinar alguma coisa, longe de agregar algo positivo, apenas vai provocar na sua mente uma enorme confusão mental!

A Página Vermelha disse...

"Mas, creio que tu não conheces muito Olavo, pois, nada do que ele diz é "inventado da cabeça", sendo que seus vídeos e cursos ele sempre apresenta uma lista de livros a ser lidos"

Apenas citar livros não torna um argumento verdadeiro, especialmente os que Olavo cita.

Diferente do que você diz, Olavo jamais leu livros sobre comunismo, isso ele demonstra bem claro em seus vídeos. Olavo leu sim muitos livros sobre o anticomunismo, e o problema desses livros é que em regra eles apresentam uma visão unilateral, parcial e absolutamente tendenciosa. Se você ler um autor anticomunista, R. Conquest, por exemplo, ou O livro negro do comunismo, eles geralmente trazem apenas outros autores anticomunistas, em raríssimas ocasiões analisam o argumento do outro lado. Isso acontece por que esses autores não estão preocupados com "a verdade histórica", estão preocupados exclusivamente em promover terrorismo ideológico, em fazer pessoas como você odiarem o comunismo do fundo de sua alma!

Se você ler um autor comunista, é normal você encontrar a análise dos argumentos de autores anticomunistas e não comunistas, é normal eles usarem-se desses autores para corroborar seus pontos de vista. Autores anticomunistas jamais tem coragem de fazer isso, e Olavo de Carvalho, sendo um anticomunista, é um perfeito exemplo disso.

É isso que torna seu "curso de filosofia" inteiro um perfeito trabalho de falsificação. Muitos dos seguidores de Olavo de Carvalho são pessoas despolitizadas ou então gente que "quer um clubinho" para racionalizar o seu ódio.

A Página Vermelha disse...

@Alguém

Eu não sei quantos anos você tem, meu jovem, mas aconselho você seriamente a repensar seus pontos de vista.

Ao menos você tem uma qualidade, parece ser humilde. Alguém pode ser ignorante, mas ignorância se cura com livros. Arrogância é mais difícil de ser curada. Mas não posso deixar de puxar sua orelha por um defeito seu que é a preguiça, e se serve de consolo, muita gente "de esquerda" padece do mesmo mal.

Quando você nos diz, por exemplo que "o Khmer Vermelho unificou o Vietnã, eu te digo que desde meus 4-5 anos de idade sei que o "unificador do Vietnã" foram os Vietcongues! Eu não lia livros de história na época, mas ouvia os Engenheiros do Hawaí e assistia aos filmes do Rambo, que ao menos nesse sentido traziam algo de cultural.

Em meados de 98, que foi quando eu comecei a acessar internet, eu lembro que eu tive que correr para aprender inglês, pois quase tudo na internet estava em inglês. Muita coisa em russo. Hoje em dia há muita coisa em português, traduções, Wikipedia(na época a minha "Wikipedia" era a Enciclopédia Compacta de Conhecimentos Gerais). Assistir vídeos(os sérios), nem pensar, com 24-56Kbps, um vídeo de 10min levava horas pra baixar, não tinha Youtube, e internet só de madrugada ou fds pra pagar só 1 pulso na linha telefônica.

Hoje em dia a internet está cheia de traduções, de programas traduzidos, Youtube, Wikipedia... mas a mocidade perde tempo com vídeos do "curso de filosofia" Olavo de Carvalho. Até um video game como Civilization é 10 vezes mais instrutivo do que aquilo. É até um atentado, um crime de tortura contra o bom senso chamar aquilo de "curso de filosofia".

Roger disse...

Grande Luciano, se o comunismo seria o sistema que supostamente substituiria o capitalismo (conforme proposto pelo genial Karl Marx)então por que a maioria dos países que tentam adotar esse regime, ou pelo menos se aproximar dele, sempre têm crise de abastecimento como no caso da Venezuela?
Penso que o sistema não dê certo porque sempre desaguará em Tirania porquanto concentra muito poder.
Detesto o capitalismo pois também não deu certo, ao meu juízo, pois não vejo virtude em um sistema que detêm 3,5 Bilhões de miseráveis sem água potável,comida e perspectiva e 1% dos mais ricos concentrando a metade de toda a "riqueza" do grupo anterior,mas sabemos muito bem que a economia planificada não obteve êxito.Sou progressista e infelizmente a esquerda hoje só se restringe em fazer reformas dentro do Estado capitalista (quando não é sabotada como ocorreu em 1964).
Uma pergunta: Por que a nossa classe média é tão reacionária e proto-fascista?
Gostaria que me indicasse livros para combater ideias fascistas como a de Olavianos e Paulos Ricardos(ultrarreacionário e homofóbico) da vida.
Abraços

Hélio Pimentel disse...

Lancei um livro na Amazon PARA DESCONSTRUIR a filosofia de Olavo de Carvalho - http://www.amazon.com.br/dp/B00IMH0YAE

Danilo Henrique disse...

Me parece bom, mas acho que ainda é superficial

O Olavo de Carvalho mantém uma estrutura filosófica bem mais profunda do que as refutações que você fez. É bem nítido que você refutou o Olavo dos vídeos, que não passa de um formador de opinião, mas todavia ainda não refutou o Olavo filósofo que conta com uma construção lógica e argumentativa muito forte.

Em segundo lugar, quanto aos crimes do comunismo e seus mortos, geralmente conta-se os milhões quando contados em todo o mundo

http://www.victimsofcommunism.org/

O Comunismo, da forma que foi construído por Lenin na URSS foi um verdadeiro fracasso sócio econômico, inegável, tanto que foi a queda justamente por não parelhar com o potencial de acumular e construir riquezas encontrado no sistema capitalista

Ambos os sistemas são falhos, pois são humanos. O que acontece é que o comunismo se deteriora em velocidade muito mais rápida do que o capitalismo

Em outras palavras: Admita, o comunismo foi uma péssima ideia

Blonde disse...

Amigão,

Se você descobriu a fórmula secreta para vencer Olavo de Carvalho, por que não o desafia para um debate?
Você não tem nada a perder. Ele é bastante famoso, e você não. Se você derrotá-lo ficará conhecido e ganhará muito respeito, além de fazer com que ele perca prestígio.
Você aceita debater com ele ou prefere fugir se fazendo de superior como todos os outros?

A Página Vermelha disse...

@Blonde

Esse "Blonde" seria uma referência ao pastor alemão de Adolf Hitler?

Mesmo que sua resposta seja negativa, você tá mais pra pinch miniatura do Olavo de Carvalho, insignificante e cheio de bravata!

Se você não sabe, já desafiei Olavo de Carvalho em várias oportunidades, evidentemente que não de modo formal, e nem preciso e nem me interessa. Estou mais interessado em debater com alguns convidados especiais, internacionais. Não o fiz ainda por um problema na agenda de uma entrevistada e alguns compromissos pessoais meus e da camarada Angela.

A "fórmula secreta pra vencer Olavo de Carvalho" se chama "manual de lógica básica"! Não é à toa que seu sucesso se limita a alguns católicos fanáticos ou neonazistas assumidos. Chega a ser engraçado que na Livraria Cultura sempre tem alguém zombando do livro dele, que quase sempre vai parar na seção exotérica.

Grande Constantino disse...

Realmente um texto muito bem escrito, mas para qualquer um com um pouco de conhecimento da literatura ideológica imparcial e principalmente relatos de quem realmente viveu regimes socialista a história é bem diferente. Talvez a leitura de um livro de Humberto Fontova melhore a compreensão sobre os fatos. Quando tento me informar busco ouvir todos os lados, e nem falo da leitura do Livro Negro do Comunismo pois deve ser um verdadeiro monte de mentiras para um revolucionário, mas acho que ouvir a outra parte é fundamental para a racionalização de uma opinião. Olavo de Carvalho fazia parte do partido comunista e mudou. Porque será ?

A Página Vermelha disse...

Não é diferente nada! Leia o que escreve Alexander Zinoviev. Ele viveu na URSS(socialismo) e na Rússia(capitalismo) e sabe bem no que aquilo se transformou depois da queda da URSS.

diego garcia de matos disse...

Grande Cristiano Alves. Cristiano você realiza com o entendimento dos fatos da política algo parecido com um grande professor da minha área Educação Física o professor Paulo Gentil. Ele quebrou paradigmas, dogmas colocados como verdades absolutas por décadas como sendo verdadeiras, e ele conseguiu isso através de muito estudo e leitura. Você faz o mesmo com o entendimento ideológico da política e economia. Abraços Cristiano e viva A página vermelha.

msvini disse...

Agora após as eleições presidenciais, o pessoal falou em separar o Brasil entre norte e sul. Pra variar, o Olavo falou que separatismo e unificação das polícias são manobras comunistas, kkk.

Sobre a primeira afirmação: primeiro dizem que unir os povos de uma nação é comunismo, depois desdizem tudo e falam que separação é comunismo. Se bobear até a independência dos EUA foi comunismo pra esses caras. Ou seja: Olavo frequentemente dá tiro no pé!!!

sobre a segunda afirmação: os EUA possuem polícia unificada, inteiramente civil, e nem por isso são comunistas.

Faltou você colocar esses dois pontos no texto.

Carlos Alê disse...

Você acha certo transformar uma igreja em partido político?

Pedagogia do Futuro disse...

Resposta a um idiota no Youtube:
Sinceramente todos os pecados capitais que você citou são cometidos pelo sistema capitalista explorador, não pelo comunismo. E se vê que você não entende nada do assunto, pois comunismo não tem nada haver com igualitarismo, e sim fazer com que todos sejam cidadãos plenos. Quanto ao trabalho que o comunismo pretende acabar, é com o trabalho exaustivo imposto pelos capitalistas, que é um trabalho de exploração de mão de obra, onde os trabalhadores ganham só para comer de noite, para voltar a trabalhar de dia, como é mostrado no filme tempos modernos de Charles Chaplin. Pois tem outra se você vê a Coreia do Norte, pelo que eu sei o povo lá trabalha, e eles tem um padrão de vida bom, com boas creches e escolas, e uma boa força armada, inclusive composta por mulheres lindas. Como você pode dizer que comunista é contra o trabalho, sendo que na Coreia do Norte se trabalha: As forças armadas, as escolas, os hospitais e etc. Se isso tudo que eles fazem pelo seu país não é trabalho. Sinceramente não sei o que é trabalho em sua concepção! Teve até uma diretora da creche do vídeo que vi sobre ela na Coréia do Norte que elogiou o seu líder o Marechal Kim, pelo seu esforço. Ora! Como Você pode chamar os comunistas de vagabundos sendo que no exemplo da Creia do Norte mostra o contrário do que você fala, pelo que vi eles trabalham e muito. Ah! E outra coisa, eu nunca senti inveja por aquele que tem mais do que eu, pois não me interessa! Por mim você pode ter o melhor Holls Royce do mundo, e o melhor palácio com torneiras de ouro, porque quanto a você eu não sei, mas a mim não interessa. E tem mais meu caro, eu trabalho e estudo, não espero nada cair do céu não! E outra a moral não está na quantidade de bens, e sim na qualidade do ser humano, isto é, não no ter e sim no ser. Aprenda atualmente com o Papa Francisco, que está combatendo o capitalismo explorador, e até recebeu a cruz foice e martelo de Evo Morales, feita por um padre jesuíta como o Papa. Aprenda!

Edécio Daólio Junior disse...

Muito Obrigado Cristiano Alves!

Por que estou agradecendo? Possuo vários amigos e conhecidos olavetes, bolsominions e afins... Estava tendo o trabalho de reunir informações para combater tais teratologias teóricas nessas pessoas quando me deparo com esse seu artigo. Você me poupou trabalho! Obrigado!

A reação capitalista é muito hábil em forjar “verdades indiscutíveis”, gurus “omniscientes” e muito lixo teórico à ser desmascarado pelo povo. Isso dá trabalho, é extremamente chato, mas é necessário ser feito. Digo chato, pois podíamos estar debatendo a ética weberiana, a moral nietzschiana, o comportamento para Skinner e a estrutura para Althusser e não, estamos ensinando os bolsominions brasileiros que Marx não comia criancinhas e que Stálin não era estuprador. Obrigado Cristiano Alves, por estar se sujeitando à esse trabalho árduo de esclarecimento popular.

Adendo: Eu assisti todos seus vídeos e ouvi você dizer muito pouco sobre o Socialismo na China e sobre Mao Zedong. Gostaria muito de ouvir sua opinião à respeito. Se quiser conversar em particular meu e-mail é edeciojr93@gmail.com. Abraços!

Edécio Daólio Junior disse...

Muito Obrigado Cristiano Alves!

Por que estou agradecendo? Possuo vários amigos e conhecidos olavetes, bolsominions e afins... Estava tendo o trabalho de reunir informações para combater tais teratologias teóricas nessas pessoas quando me deparo com esse seu artigo. Você me poupou trabalho! Obrigado!

A reação capitalista é muito hábil em forjar “verdades indiscutíveis”, gurus “omniscientes” e muito lixo teórico à ser desmascarado pelo povo. Isso dá trabalho, é extremamente chato, mas é necessário ser feito. Digo chato, pois podíamos estar debatendo a ética weberiana, a moral nietzschiana, o comportamento para Skinner e a estrutura para Althusser e não, estamos ensinando os bolsominions brasileiros que Marx não comia criancinhas e que Stálin não era estuprador. Obrigado Cristiano Alves, por estar se sujeitando à esse trabalho árduo de esclarecimento popular.

Adendo: Eu assisti todos seus vídeos e ouvi você dizer muito pouco sobre o Socialismo na China e sobre Mao Zedong. Gostaria muito de ouvir sua opinião à respeito. Se quiser conversar em particular meu e-mail é edeciojr93@gmail.com. Abraços!

Evertron Haraldstad disse...

a palavra democracia é um rótulo,como a palavra amor em um relacionamento,o mundo foi e sempre sera governado pela mentira e pelo medo,essas coisas governam esse mundo perdido.