domingo, julho 27, 2014

CRISE NA UCRÂNIA: Deputado lança ataques homofóbicos contra os comunistas

Por Cristiano Alves


O deputado ucraniano Oleg Lyashko, um dos autores da nova caça às bruxas aos comunistas ucranianos, lançou ataques homofóbicos a esse grupo. Segundo Lyashko, os comunistas são "especialistas em orientação sexual não-tradicional". Já em maio de 2014, ele chamara os comunistas de "vadias vendidas", devido à sua resistência ao regime neofascista instaurado em Kiev, com o apoio dos Estados Unidos da União Europeia.

Essa manifestação de baixaria seria só mais um episódio do bordel em que se converteu a rada(parlamento) ucraniano, que de alegre não  tem nada, onde deputados e primeiros-ministros são escolhidos em meio a socos e pontapés, não fosse o fato de que Oleg Lyashko é ele próprio de orientação não-tradicional. 

Em 1993, quando havia na Ucrânia o crime de "pederastia"(relações sexuais entre homens), se envolveu num escândalo de pedofilia homossexual, num vídeo feito na sede de um órgão de justiça ucraniano, Lyashko assumiu ter praticado a cópula homossexual em papel passivo. Ele também foi acusado pela imprensa de ter estuprado um adolescente de 16 anos. O caso foi lembrado na Rada ucraniana pelo deputado V. V. Kolesnichenko, do Partido das Regiões, exigindo que ele não tivesse lugar no parlamento. Ele também é reverenciado na comunidade LGBT ucraniana.

Oleg Lyashko, que já foi candidato a presidente, é conhecido pela sua postura de "político bufão", frequentemente aparece na TV batendo em idosos, proferindo insultos de natureza homofóbica, despregando avisos com o uso de um arado, quebrando máquinas de caça-níquel com uma marreta, dentre outras atividades.

O arquiteto do projeto de proibição do Partido Comunista na  Ucrânia dirigiu pessoalmente a prisão de um deputado de Lugansk, Arsenok Klinchaev, por este defender que o russo fosse o segundo idioma oficial da Ucrânia e a autonomia da Crimeia. O deputado, além de preso por capangas de Lyashko, foi torturado e violentado em pleno asfalto, de acordo com ele no vídeo, "por dividir a Ucrânia". Em diversos vídeos filmados pelo próprio deputado, ele tortura o deputado de Lugansk, humilhando-o publicamente e sem qualquer inquietação quanto às filmagens e fotografias feitas a partir de seus atos.

Oleg Lyashko, deputado homossexual que fundou os batalhões nazistas de Donbass e Azov, é atualmente um dos membros mais vocais da rada ucraniana, conhecido por suas posições antistalinistas, anticomunistas e radicalmente contrárias à República Popular de Donetsk.




Lyashko em documentário russo, onde ele assume sua homossexualidade passiva


Lyashko, candidato à presidência ucraniana, em vídeo promocional seu


Lyashko interrogando um deputado favorável à RPD

Um comentário:

Aron Me disse...

Muito bom Cristiano, mostrando sempre a verdade como é de costume. Você podia escrever um artigo destruindo Mises como fez com o Olavo de Carvalho? Ou não vale a pena falar desse sujeito? Eu acho que seria interessante, a extrema-direita sempre aponta ele como o bam-bam-bam, o herói anti-socialista.