domingo, dezembro 21, 2014

MUNDO: Comunistas comemoram 135 anos do nascimento de Stalin

Por Cristiano Alves


Mesmo sob o frio invernal, a Praça Vermelha foi alvo de visitas de comunistas de todo o mundo, em comemoração aniversário de Ióssif Vissaryonovich Stalin, líder comunista que transformou a União Soviética numa superpotência tecnologicamente e socialmente desenvolvida e que inspirou o povo na luta contra o fascismo alemão.

Pessoas de todas as idades da Rússia e de todo o mundo fizeram o percurso que inclui o Mausoléu de Lenin e o túmulo de Stalin, prestando as suas homenagens ao líder operário que criou a primeira constituição a condenar o racismo e escreveu importantes livros em combate ao racismo, ao capitalismo e ao fascismo. As obras de Stalin foram traduzidas para o português a partir da língua italiana, havendo apenas 5 edições das Obras de Stalin em português (em russo, conforme o autor deste artigo constatou na rua Arbat, de Moscou, são mais de 10).

Dentre os visitantes do túmulo de Stalin encontraram-se personalidades ilustres como a garota mais forte do mundo, Maryana Naumova, campeã de levantamento de peso juvenil. O túmulo de Stalin também foi visitado pelo autor de A Página Vermelha, o brasileiro Cristiano Alves, que depositou flores no túmulo do líder soviético.

Para desespero dos liberais, Stalin tem grande popularidade na Rússia. Mesmo muitos de seus críticos o admiram de alguma forma, no Museu do Samovar em Tula, por exemplo, cidade conhecida por suas fundições, produção alimentícia e militar, encontra-se um samovar com a éfige de Iósif Stalin, feita pelos operários da cidade em comemoração ao seu aniversário de 70 anos em 1949. A guia do museu fala da época de Stalin com grande entusiasmo, sobre como sob Stalin diferentes nacionalidades conviviam harmonicamente, sem guerras interétnicas como na Chechênia, na Ossétia ou no Leste da Ucrânia, onde surge a Novorrússia.

Na Rússia, em especial na cidade-herói de Moscou, é muito fácil encontrar canecas com Stalin, bustos de Stalin à venda, camisas com seu retrato, além de diversos suvenires relacionados ao líder soviético, em meio a outros retratando Lenin e o presidente Putin. Ao contrário do que acontece no Brasil e outros países do ocidente, onde são publicados apenas autores liberais e anticomunistas, na Rússia existe maior liberdade de expressão, havendo diversos livros sobre Stalin em grandes livrarias como a Tchitay Gorod (literalmente, "Cidade Leia"). Uma série de grande sucesso lançado pelo autor de origem armênia Ardem Mitrosyan é a série 200 mifov o Staline (200 mitos sobre Stalin), presente na biblioteca pessoal do autor deste artigo. A série refuta vários dos mitos populares no ocidente e mesmo na Rússia sobre Stalin, com argumentos e fatos, bem como fontes como os Arquivos de Moscou. Além dele é possível encontrar nas livrarias autores como Maxim Kalashnikov, Yuriy Muhin, Yuriy Júkov, dentre vários outros livros que trazem a verdade sobre o período stalinista, todos ignorados pelos "sovietólogos" ocidentais, que preferem recorrer a autores como Hannah Arendt ou autores ocidentais russofóbicos, anticomunistas, sionistas e que em grande parte sequer tem conhecimento da língua russa, expondo apenas preconceitos fabricados por agentes da CIA ou do IRD, a agência secreta britânica.

A comemoração do aniversário de Stalin em 21 de dezembro é uma prova viva da atualidade de suas ideias e de seu pensamento na luta contra a hegemonia liberal, contra o sistema capitalista. Mais do que isso, suas ideias inspiram milhares de jovem de todo o mundo a lutar contra o regime neonazista de Petró Poroshenko, na Ucrânia, jovens que se alistam como voluntários ou prestam algum tipo de auxílio à Milícia Popular da Novorrússia. O nome de Stalin será sempre odiado e temido pelos parasitas do povo trabalhador, pelos latifundiários, pelos capitalistas, pela reação, porém sempre respeitado por aqueles que acreditam na justiça e defendem o povo trabalhador. 



Maryana Naumova, campeã de peso juvenil russa, deposita flores no túmulo de Stalin

Milhares de comunistas se dirigem à Praça Vermelha para comemorar o aniversário de Stalin. A bandeira soviética é carregada por militar da reserva e acompanhada por outros militares comunistas.

Em uniforme comunista da Guerra Civil, comunista homenageia o túmulo de Iósif Stalin

Comunistas reunem-se ante um monumento ao Marechal Júkov
Brasileiro deposita flores no túmulo de Iósif Stalin
Alguém ainda se atreve a se afirmar "especialista em Stalin" citando algum ocidental?


Miliciano ucraniano falando sobre Stalin:

5 comentários:

Renan disse...

Да здравствует товарищ Иосиф Виссарионович Сталин! Сталин жив!!!

Pedagogia do Futuro disse...

A verdade é que mais uma vez recorrendo ao mito do dragão de sete cabeças e dez chifres do Apocalipse, segundo consta neste texto bíblico que o arcanjo São Miguel liderou anjos para derrotar esse dragão. Pois bem, como sabemos esse dragão, segundo o gênero literário desceu para a terra, na época em que foi escrito, era o império romano. Por isso na verdade se trata de todos os poderes opressores do povo, em todos os tempos, portanto na segunda guerra mundial trata-se da ideologia nazi fascista do eixo: Alemanha, Itália e Japão, este foi o mesmo dragão durante esse período histórico. Assim, podemos dizer que o povo russo, e o exército vermelho, junto com seu líder Stalin, muito bem homenageado em todos os sentidos, com esculturas, camisetas, literaturas, monumentos e etc., mas também com a ajuda de padres ortodoxos como São Lucas e Serjiev por exemplo, e podemos dizer que tudo isso equivale a São Miguel e os anjos sob seu comando, contra o dragão, no caso Hitler com sua tropa nazista em 1941, que invadiram a União Soviética, com objetivo de tirar Stalin do poder, e acabar com o socialismo, todavia o povo todo, como São Miguel, derrotou e expulsou o dragão da pátria socialista. Por isso pelo que vemos na atual Rússia e Ucrânia, todas as homenagens ao líder Iosef Stalin, que o ideal bolcheviq está vivo na alma do povo. Por isso palmas para Stalin e São Lucas, que o elogiava.

Pedagogia do Futuro disse...

Como o Brasil é um país contraditório, pois por incrível que pareça, o PT e o PSDB, que tanto se batem diante do povo, no entanto o governador do Maranhão que ontem tomou posse, embora ele seja do PC do B, ele tem como vice Carlos Brandão do PSDB, que tanto briga com o PT, que também é aliado do PC do B, e este agora está com o PSDB de Fernando Henrique, Serra e Alckimim no Maranhão. Realmente esse país está numa salada, onde você não sabe mais quem é quem. Cristiano Socorro!

Pedagogia do Futuro disse...

//www.youtube.com/watch?v=zBZWlau-i0I

Brasileiro Revoltado disse...

OLÁ CAMARADAS UM PROFESSOR UNIVERSITÁRIO CONSERVADOR EXPULSOU MEU COLEGA DE SALA DE AULA,SIMPLESMENTE POR ESTAR COM UMA CAMISA COM O ROSTO DE CHE GUEVARA NA ESTAMPA,ABSURDO!!!O QUE OLAVO DE CARVALHO ESTA PREGANDO É UM ÓDIO CONTRA TODOS QUE SE DIZEM COMUNISTAS,PARECE QUE A INTOLERÂNCIA E O PRECONCEITO ESTA CRESCENDO NO BRASIL.