segunda-feira, junho 02, 2014

CRISE UCRANIANA: "Lenin negro" foi detido pelo serviço secreto ucraniano

Por Cristiano Alves

Benes Ayo em uniforme ucraniano


O militante nacional-bolchevique afrorrusso Benes Ayo, cidadão da Letônia, foi capturado em sua casa em Donetsk pelo SBU, o serviço secreto ucraniano.

Voluntário do Exército Popular, Benes Ayo, ou "Benya", é um conhecido combatente internacionalista que deixou a Letônia para lutar na Palestina, na Crimeia e para se juntar aos revolucionários de Donetsk, que lutam pela independência em relação ao governo neofascista de Kiev, comandado pelo mafioso oligarca Petro Poroshenko.

Benes Ayo liderava a seção letã do Partido Nacional Bolchevique e fora preso na Rússia por participar de protestos contra Vladimir Putin, anos atrás. O seu partido fundira-se com outros tornando-se o partido "Drugaya Rossiya"(Outra Rússia), cujo nome é inspirado num livro do ideólogo do partido Eduard Limonov. Benes liderara protestos em Donetsk e Lugansk e fazia parte da resistência às forças de Kiev. Junto com ele foram presos outros dois camaradas seus, um deles portando um lança-rojão RPG-7.

Benya fora proibido de entrar na Ucrânia por um período de 3 anos e agora é acusado de "organizar um golpe de Estado na Ucrânia".



Em vídeo ele agita as massas de Donetsk, onde é conhecido, por causa de suas posições políticas e oratórias como "Lenin negro":

Um comentário:

earthcraft disse...

Eu realmente nao entendo porque o povo protesta contra vladmir putin,mesmo ele nao sendo diretamente comunista ele ajuda sistemas comunistas,recentemente ele consturiu um gasoduto na coreia do norte,esta melhorando relaçoes com a china,vai construir uma base na venezuela e perdoou a divida de cuba,alem disso a economia na russia pelo que estava lendo é semi-liberal,um grande numero de estatais