terça-feira, abril 12, 2011

50 anos do primeiro ser humano no espaço

O primeiro homem no espaço foi um comunista!
Por Vladimir Tavares

O primeiro ser humano no espaço era comunista e soviético
É muito comum ver, nos meios de comunicação, mentiras e boatos anticomunistas, argumentos cuja sujeira moral fazem um chiqueiro parecer um exemplo em termos de limpeza. "Vagabundo", "fracassado", "pervertido"(para não usar temos mais pesados), são apenas alguns dos epítetos usados contra os comunistas em todo o mundo, numa tentativa de justificar a sua repressão e negar a sua dignidade moral e humana. Há 50 anos atrás, entretanto, um comunista foi pioneiro em algo que nunca havia sido feito antes na história do homem, demonstrando que um país de camponeses abandonados ao obscurantismo e à ignorância poderia trazer resultados inacreditáveis para a ciência.

 Yuri Gagarin como criança, sargento, durante os anos 50, e piloto soviético, em fins dos anos 50, já como oficial

Yuri Aleksyeyevich Gagárin nasceu 9 de março de 1934, na vila de Klushino, na região de Smolensk. Seus pais trabalhavam num Kolhoz, isto é, uma Fazenda Coletiva, cuja administração partia dos próprios camponeses, este sistema de agricultura havia substituído as fazendas privadas dos Kulaks, que a NEP havia permitido até 1927, sendo estabelecidas no plano quinquenal lançado pelo PCBU, então sob a liderança de Iósif Stalin, coexistindo ao lado do Sovhoz, que era administrado pelo Estado soviético. A mãe do pequeno Yuri era camponesa, ao passo que seu pai era carpinteiro, conta-se que sua mãe era uma leitora voraz, algo completamente novo na Rússia, uma camponesa leitora, oportunidade negada aos milhões de camponeses russos nos tempos do tzarismo. A família de Yuri era grande, sendo de 4 filhos, onde os mais velhos tomavam de conta dos mais novos. Essa bela família socialista, entretanto, veio a sofrer um duro golpe quando Yuri tinha apenas 7 anos de idade, ele veio a conhecer o mesmo destino conhecido por milhões de pessoas na União Soviética, tendo seus irmãos e a sua irmã mais velha sido raptadas pelos nazistas e enviados para campos de trabalho escravo. O futuro cosmonauta soviético jamais viria a ver seus irmãos novamente. Com o roubo de sua casa pelos invasores nazistas, Yuri e seus pais construíram uma cabana de barro em um lugar afastado, onde viveram até o final da guerra, que acabou com a chegada do Exército Soviético em Berlim e a destruição do Estado nazista.

Com a expulsão dos nazistas do território soviético, o país passou a se reconstruir, aparecendo novas oportunidades para a população. Yuri, em sua juventude, desejava conhecer o espaço, o que mais tarde se tornaria possível. Assim, passando por escolas vocacionais do sistema de ensino soviético, sua vocação para o vôo ficou clara, tendo então ingressado no aeroclube local de Saratov. Lá, ele descobriria um hobby que mais tarde seria seu passatempo predileto, pilotar aviões. Em 1955, com o término de seus estudos, ele ingressou Escola de Pilotos de Oremburgo, de treinamento de vôos militares, lá ele conheceu a sua futura esposa, Valyentina Goryacheva, vindo a ganhar suas asas de piloto em um MiG-15, o mais famoso caça soviético, conhecido por sua eficiência na Guerra da Coréia, extremamente temido pelos pilotos americanos. Sua carreira como piloto da força aérea iniciou-se na região de Murmansk, em áreas fronteiriças com a Noruega, estado-vassalo dos Estados Unidos, de onde anos antes partiram bombardeiros B-52 para violar o espaço aéreo soviético, dado o seu alto teto operacional. Uma dificuldade operacional na base da região de Murmansk eram os fortes ventos ártico, que tornam as condições de vôo muito difíceis para um piloto até os dias atuais. Em 1959, o militar comunista Yuri Gagarin tornou-se primeiro-tenente.

Carteira de Yuri Gagárin no Partido Comunista da União Soviética
Nos anos 60, após uma longa busca, Gagarin foi escolhido para o programa espacial soviético, sendo selecionado para um programa de treinamento de elite conhecido como "Os seis de Sochi". Passando em vários testes de natureza física e psicológica, Gagarin viria a disputar com German Titov a vaga de tripulante do cockpit da espaçonave "Vostok"(oriente, leste, em russo). Em razão de seu carisma, assim como pelas suas condições físicas e também a sua origem proletária, o que contava pontos na seleção, o escolhido foi Yuri Gagarin. A despeito do que muitos pensam, este gigante da história da humanidade e da ciência, tinha apenas 1,57m, exatamente o perfil esperado do piloto da Vostok. De todos os 20 candidatos, em votação anônima, 17 responderam que gostariam de ver Yuri Gagarin como o primeiro homem a ir para o espaço.

Yuri Gagarin sempre foi um homem carismático, tanto entre seus camaradas, quanto nos países onde chegou
Em 12 de abril de 1961, o comunista soviético Yuri Gagarin decolou na espaçonave Vostok, através de um foguete, alcançando o espaço e se tornando o primeiro exemplar da raça humana a ir ao espaço, realização que provavelmente seria impossível num país capitalista para alguém de origem proletária. e com certeza seria impensável num regime tzarista. Tripulando a espaçonave Vostok sob o codinome de "Kedr", durante o seu vôo, que durou 89 minutos, o comunista russo informou vários detalhes da superfície terrestre e do espaço, provando que era possível que um ser humano sobrevivesse às condições do espaço e que viagens ao espaço e mesmo a outros planetas podem ser possíveis. Sua façanha, como ele mesmo descreveu, foi possível graças ao esforço de milhares de técnicos, operários e cientistas. O vôo espacial soviético foi a prova da plena funcionalidade da economia planificada, que em poucas décadas levara um país que então era formado por uma população em sua maioria absoluta analfabeta que usava-se do arado de madeira até o país da Era Espacial. Esse progresso tecnológico do socialismo soviético já havia sido reconhecido anos antes por uma das mais ardentes vozes do conservadorismo político e da reação anticomunista, Winston Churchill, que declarara que "Stalin trouxe a Rússia do arado de madeira para a Era Nuclear"(uma vez que a energia nuclear era, então a mais moderna forma de tecnologia). Essas façanhas, que por si só demonstram a funcionalidade do modo de produção socialista, jamais são lembradas pelos seus detratores e inimigos confessos. A União Soviética jamais precisou matar centenas de milhões de negros ou exterminar povos indígenas na América para alcançar o seu incrível grau de progresso tecnológico.

O primeiro homem no espaço foi um comunista convicto e honrado, militar inteligente e um camponês, assim como também a primeira mulher, uma operária e comunista, fatos ignorados pelas viúvas da ditadura militar-fascista que imperou no Brasil e pelos ignorantes anticomunistas, algo que deve ser deixado claro, que deve ser ensinado nas escolas e nas universidades, onde predominam o terrorismo psicológico de teor anticomunista.

Vostok 1, espaçonave tripulada por Yuri Gagárin, construída na União das Repúblicas Socialistas Soviéticas(Rússia, Bielorrússia, Ucrânia, Cazaquistão, Uzbequistão, Turcomenistão, Tadjiquistão, Quirguistão, Geórgia, Azerbaijão, Armênia, Lituânia, Letônia, Estônia e Moldávia)
O progresso científico da viagem de Gagarin pode ser comparado ao da viagem de Cristóvão Colombo à América, ou mesmo ao da viagem de Darwin, no século XIX. Sua realização tornou-o famoso em todo mundo, que foi subitamente surpreendido com a notícia de sua viagem, divulgada pela agência de notícia TASS. O então primeiro-tenente(starshiy leytenant) Yuri Gagarin foi ainda durante o seu vôo, promovido ao posto de Major, pulando o posto de Capitão, inclusive, foi com esse posto que a TASS anunciou a realização do comunista soviético, que então viria a ser recebido como herói em seu país, sendo recebido com grandes honrarias na Praça Vermelha e condecorado com a maior condecoração do país, atribuída a civis e militares, a Estrela Dourada de Herói da União Soviética. Após o seu feito, Yuriy Gagarin passaria a viajar ao redor do mundo promovendo a ciência soviética, tendo estado no Brasil no começo dos anos 60. Para desespero da burguesia e dos setores reacionários do Brasil, Gagárin chegou no país tupiniquim usando o seu uniforme comunista, sendo condecorado com a maior condecoração brasileira, para civis e militares, a Ordem do Cruzeiro do Sul. Em entrevista à rede de TV Tupi, em seu tradicional tom jovial, agradeceu aos brasileiros o convite ao Brasil e saudou a bela cidade de São Paulo. Gagarin esteve também em Cuba, onde encontrou-se com o revolucionário Ernesto Che Guevara e com o também Herói da União Soviética e líder cubano Fidel Castro, único latino-americano a receber o título soviético.

Yuri Gagarin e Che Guevara
Yuri Gagarin e Fidel Castro
O Major Gagarin com o gorro de Fidel e Fidel com o quepe de Gagarin
Nos anos 60, o primeiro homem ao espaço receberia ainda duas promoções militares, em 1962 a de Tenente-Coronel(Podpolkovnik), e em 1963 a de Coronel(Polkovnik). Houve uma grande insistência por parte dos oficiais que Gagarin não tornasse a voar, temerosos de perder seu herói num vôo, como veio a acontecer com o aclamado Vladimir Komarov, cujo pára-quedas da espaçonave não abriu, em sua aterrissagem. Yuri Gagarin tornar-se-ia imortal na história em 1968, num acidente de vôo em um MiG-15. Especulações e teorias surgiram a respeito de sua morte, tendo um inquérito em 2011, a partir de documentos secretos do KGB e investigações feitas por peritos, ficou concluído que decorrera de uma manobra brusca feita num vôo em mal tempo que desestabilizara a aeronave, levando a spins que acabaram numa colisão.Vários monumentos foram erguidos em homenagem a Yuri Gagarin, em vida e após a sua morte.

O primeiro homem a ir ao espaço, Yuriy Gagarin, com a primeira mulher a ir ao espaço, Valyentina Tereshkova
Um dos mitos a respeito de Gagarin, é a de que teria dito que tendo estado no espaço, não avistara qualquer sinal da existência de Deus. Esse clichê, usado por fundamentalistas, estelionatários religiosos e fariseus, é facilmente refutado com a gravação do diálogo de Kedr(isto é, Gagarin) e Zarya(ou seja, a base terrestre), onde inexiste a passagem tão alegada por aqueles que servem apenas à causa da mentira. Em 2006 o coronel Valentin Petrov, amigo de Gagarin, negou que o cosmonauta tivesse dito tais palavras, tendo esse boato sido originado baseado numa alegação de Nikita Hruschov, que alegara que Gagarin não havia visto. De acordo com a revista Foma, em 2011, da Igreja Ortodoxa, Gagarin batizou sua filha Yelyena e sua família celebrava o natal e a páscoa, mantendo ícones em casa. De acordo com o coronel Valentin Petrov, Gagarin fora batizado como cristão ortodoxo durante a infância, assim como nomes como Lenin, que citou em várias ocasiões em discursos, e Stalin.

Yuri Gagarin como convidado especial de um acampamento da organização comunista infantil "Jovens Pioneiros"
Os feitos de Yuri Gagarin tornam uma referência para a humanidade, tornando ele respeitado em todos os países, inclusive os capitalistas, assim como demonstram a viabilidade e funcionalidade do sistema socialista. No dia 12 de abril de 2011, quando se comemora os 50 anos do primeiro homem no espaço, o Google instituiu um logo comemorativo e o canal "First Orbit", no Youtube, lançou um vídeo que simula a sua viagem ao espaço, feitas com imagens da Estação Espacial Internacional mescladas com filmagens reais da Vostok e da decolagem de Yuri Gagarin. Lá é possível acompanhar o seu diálogo de vôo. Ainda, no dia 11 de abril, foi postado no site de vídeo Youtube um vídeo do Major Yuri Gagarin no Brasil. Yuriy Gagarin, junto com Yuriy Popov, fora homenageado pelo famoso cantor paraibano Chico César na música "You Yuriy", da Música Popular Brasileira(MPB).

O então Tenente-Coronel Yuriy Gagarin, com as várias medalhas que recebeu, inclusive a Ordem do Cruzeiro do Sul

O camarada coronel Gagarin e a camarada capitão Tereshkova
Yuri Gagarin com um bibico da marinha, em foto tirada em visita a um navio soviético
Foto de Gagarin nas imediações do Kremlin, com outros oficiais soviéticos
Uma das centenas de flores entregues ao então Major Yuriy Gagarin quando de seu retorno ao nosso planeta
Gagarin em foto na Suécia

Homenagem do Google a Yuriy Gagarin, em 12/04/2011
Yuri Gagarin, em seu uniforme de cosmonauta



- Vídeos

Recriação, em tempo real, da viagem de Gagarin, com imagens da Estação Espacial Internacional:

Vídeo sobre os 50 anos da viagem de Gagarin ao espaço, com imagens de sua recepção em Moscou

Vídeo exclusivo de Yuriy Gagarin no Brasil


- Fontes de pesquisa

http://en.wikipedia.org/wiki/Yuri_Gagarin

12 comentários:

Pedro disse...

Pois é, os primeiros a irem ao espaço foram os comunistas. E tem muitos deles que sequer voltaram. Continuam no mundo da lua.

Pedro disse...

Pois é. Os comunistas foram os primeiros a irem ao espaço. Tem um bocado deles que não voltaram e estão no mundo da lua até hoje.

Anônimo disse...

Enquanto a juventude atual, inclusive comunistas, infelizmente, se apoia em ídolos decadentes como Lady Gaga, que só os torna mais gagás precocemente, eles deveriam sim, apoiar-se em comunistas honrados e exemplares, em nomes como o camarada e Mister Gagarin, e não Lady Gaga!

Leo Bortoluz disse...

Ótimo artigo.
As vezes escuto por ai que o socialismo só traz atraso, principalmente o técnológico.
Fica a pergunta de então como os sovéticos conseguiram essas façanhas não apenas na corrida espacial como em muitas outras áreas como robótica, tecnologias digitais, índustria química e entre outras infinidades muito desenvolvida na URSS.
Isso coloca por "água abaixo" mais um clichê anti-comunista.

Parabéns Cristiano pela postagem.

Leo Bortoluz disse...

Em respeito aos comentário de Pedro, acho que quem "continua no mundo da lua" são essas pessoas que acreditam que é possível um futuro nesse nosso sistema capitalita, cada vez mais decadente.

Glauber Ataide disse...

Camaradas, compartilho outro texto sobre este grande passo da humanidade que foi dado pela pátria socialista:

http://www.omarxistaleninista.org/2011/04/urss-e-os-50-anos-do-homem-no-espaco.html

Hasta la victoria,

Anônimo disse...

adorro todo essa coisa d astronalta

Erick Soares Figueiredo disse...

Teriam como colocar nesse post o link do filme First Orbit legendado em português? http://www.youtube.com/watch?v=3xfdtUufZgA

diego garcia de matos disse...

Vídeamaros extraordinários, Parabéns camarada Cristiano Alves.

robert luiz disse...

Se eram tão superiores, porque não pousaram na lua?

Tião Ferreira disse...

Respondendo a Leo Bortoluz: "Fica a pergunta de então como os sovéticos conseguiram essas façanhas não apenas na corrida espacial como em muitas outras áreas como robótica, tecnologias digitais, índustria química e entre outras infinidades muito desenvolvida na URSS."

Meu amigo, quero acreditar que você - e todos os defensores do comunismo - estudaram, nem que seja um pouquinho só a história mundial...

Toda a ciência espacial "desenvolvida" pelos soviéticos foi SURRUPIADA dos alemães, ao final da II Guerra Mundial. Quando da derrota alemã, russos e americanos entraram em acordos secretos, nos quais os americanos ficaram com os cientistas e os russos com seu material produzido (leia-se registros documentais, protótipos e tudo o que já havia sido feito).

Dessa forma, não foi tão difícil "desenvolver" a tecnologia, afinal, VERNER VON BRAUN, cientista alemão, já a havia criado.

O mesmo ocorreu do lado americano, a diferença é que o próprio Verner Von Braun e outros cientistas alemães capturados tiveram que desenvolver tudo de novo, enquanto os russos só precisaram que seus próprios cientistas trabalhassem a partir de algo já em andamento.

Entende a diferença?

Ah, mas nós, os comunistas, criamos o AK-47, a arma símbolo da esquerda mundial!

Puá, qual nada - plágio total do fuzil Sturmgewehr 44 - ALEMÃO :)

Não desmerecendo o trabalho do então Cabo Mikhail Klashnikhov, que, devo reconhecer, melhorou o projeto original e sanou falhas de fabricação, mas devemos considerar que o ak-47 foi construído no pós-guerra, em supostos "tempos de paz", enquanto o velho Hugo Schmeisser teve de conceber e construir sua arma sob fogo inimigo, e usando mão-de-obra escrava - o que era um empecilho mortal.

E para os que insistem em defender as doutrinas vermelhas, falemos então de um cientista de antes da guerra, quando o comunismo já havia se consolidado: LEON THEREMIN. Sabem quem era esse cara?

Leon Theremin foi um cientista, músico e engenheiro russo, nascido na antiga Petrogrado, rebatizada posteriormente como São Petesburgo. Ele criou o primeiro instrumento musical eletrônico - o Theremin - o qual era acionado pelos movimentos das mãos do instrumentista no ar, próximas ao aparelho. A criação do aparelho foi financiada pelo governo comunista, mas não para ser um instrumento musical, isso foi um cangapé dado por Theremin no governo russo, o que o governo queria era SENSORES DE MOVIMENTO, para, lógico, SEREM USADOS MILITARMENTE.

Vale observar que Theremin e todos os cientistas russos que foram pioneiros em algo não merecem crédito por seguir o comunismo - muito pelo contrário, quase todos eram avessos a esse insano regime.

O próprio Gagarin, mostrado no artigo - nunca foi comunista, aceitou a missão porque era militar e não queria problemas para o lado dele.

Voltando a Leon Theremin, o governo soviético não conseguiu de Leon Theremin seus tão desejados sensores de movimento, tanto que em uma de suas viagens, o cientista patenteou o instrumento nos EUA, e cedeu a patente à empresa RCA, para ódio eterno do governo soviético.

Theremin viajou para a Alemanha (olha só, coincidência, não) em 1925, e lá trabalhou em conjunto com cientistas daquele país e desenvolveu um sistema de TELEVISÃO de 16 linhas de scan, e em apenas um ano, conseguiu melhorar a definição do aparelho para 64 linhas.

O sucesso da televisão desenvolvida por Theremin e os cientistas alemães foi estrondoso, bem como alguns sistemas de rádio também criados por ele, e aí, - PASME, LEITOR COMUNISTA - a UNIÃO SOVIÉTICA simplesmente AMOU GANHAR DINHEIRO, MUITO DINHEIRO, com as vendas dos aparelhos que levavam o nome de LEON THEREMIN.

Mas disso vocês não sabiam, nem os livros gramcistas/marxistas do MEC disseram, né?

(continua)

Tião Ferreira disse...

(continuação do comentário anterior)

Theremin caiu em desgraça com o governo soviético quando não cumpriu algumas exigências no desenvolvimento de sistemas que pudessem ser usados militarmente, e assim, agentes da KGB entrarem no hotel em que estava hospedado, em Nova Iorque, em 1933, e o sequestraram, sendo ele somente visto novamente 30 anos depois, trabalhando à FORÇA para o governo comunista, num laboratório remoto, em Magadan, na Sibéria, junto com outros cientistas famosos, considerados dissidentes pelo governo.

No laboratório de Magadan, Leon Theremin foi forçado a desenvolver o sistema de microfones Buran, um incrível e moderno microfone a laser, que captava as mínimas vibrações sonoras à longa distância, através de janelas de vidro. Esse sistema foi amplamente utilizado na espionagem internacional dos anos de guerra fria, juntamente com outro sistema de escuta conhecido apenas como "THE THING". Esses sistemas ficaram instalados em importantes gabinetes de aliados e adversários da URSS, principalmente na embaixada americana, sendo descobertos e desativados em 1952.

Resumindo: O mérito da URSS em conseguir certos avanços tecnológicos NUNCA esteve no fato daquela nação ter adotado o regime comunista. Muito pelo contrário, o comunismo simplesmente freou o avanço dos países cujas populações viveram sob esse regime. E antes que venha algum defensor falar besteira, te digo que somente a China e a própria Rússia conseguiram criar/desenvolver/melhorar alguma coisa, todos os demais países a adotar o comunismo foram mandados de volta à era medieval, senão às cavernas. O pouco que conseguiram avançar sempre foi capitaneado pela URSS. Me mostrem aí o que o VIETNÃ, LAOS, CAMBOJA, todos aqueles países miseráveis do leste europeu e e quase todos do antigo Oriente Próximo, que não adotaram o comunismo, mas cujas monarquias tribais viviam sob sua influência.

Te digo com cem por cento de certeza, amigo - todos eles estavam na merda total, até que alguns promoveram alguma abertura política, enquanto outros, como Cuba, ainda insistem nessa insensatez, condenando suas populações a morrer de fome ou ao suicídio coletivo, cruzando oceanos em balsas improvisadas.

Clichê anticomunista? Pátria socialista? Me perdoem, amigos, mas se vocês acreditam piamente nisso, vocês precisam estudar, urgentemente.